Como pagar menos imposto de renda?


Gastos com educação, saúde e pensão alimentícia são exemplos de deduções conhecidas por boa parte dos contribuintes. Então, veja a seguir outras deduções legais populares que podem diminuir o imposto pago ou ainda aumentar sua restituição. Por exemplo:


  • prêmios de loteria

  • pensão alimentícia

  • rendimentos do cônjuge

  • dependentes

  • planos de saúde dos dependentes

  • rendimentos tributáveis

  • gastos com educação

  • plano de previdência complementar

  • ganhos ou perdas de capital

  • ganhos ou perdas de renda variável

  • 13° salário

  • doações

Você sabia que, além das deduções populares, ainda existem sete outras opções para deduzir do IRPF? De fato, são deduções pouco conhecidas, mas nem por isso menos úteis. Veja:


  • cirurgia com fins estéticos: de acordo com as regras da Receita, o contribuinte pode deduzir os gastos com cirurgia plástica sem limite de valor;

  • médico no exterior: tratamentos ou cirurgias realizadas fora do País podem ser deduzidas na declaração mediante comprovação. Entretanto, as despesas relacionadas a translado ou hospedagem não estão incluídas;

  • cadeira de roda e prótese: segundo a Receita, gastos com a compra de cadeiras de rodas e próteses mecânicas, calçados e palmilhas ortopédicos também podem ser deduzidos do imposto. Para isso, o valor deve ser informado na declaração no campo correpondente a “despesa médica”. Além disso, é importante guardar o comprovante da compra para comprovação;

  • massagista: também é permitida a dedução do IRPF de gastos com massagistas, enfermeiros e assistentes sociais. Isso, desde que o contribuinte ou dependente tenha ficado internado;

  • prótese dentária: despesas com próteses dentárias, sejam elas dentaduras, coroas ou pontes, podem ser deduzidas do imposto. A dedução também é válida para despesas com a colocação e manutenção do aparelho dentário;

  • marca-passo: o valor da compra e da colocação do marca-passo também pode ser deduzido;

  • taxas de corretagem em aplicações podem ser abatidas: isso significa que o contribuinte que tiver aplicações financeiras, por exemplo, pode adiiconar seus gastos com taxas de corretagem e emolumentos ao custo de aquisição de ativos como ações, fundos de investimento com cotas negociadas em bolsa e títulos públicos;

  • taxas dos aluguéis podem ser abatidas: se você recebe aluguéis e paga comissão à imobiliária, essa taxa pode ser abatida dos valores recebidos;

  • aluguel recebido pode ser dividido: ao declarar separadamente a renda de aluguéis recebidos, o casal pode diminuir o IR incidente sobre a renda tributável de cada um e se livrar de pagar o imposto de renda mensal, recolhido pelo programa Carnê-Leão.

  • Independente de qual seja o item a deduzir, é importante ter todos os comprovantes de gastos. Também é possível simplificar. A organização e armazenamento dos documentos para declaração de IRPF através de aplicativos móveis é excelente para evitar esquecimentos.

Como aumentar a restituição do imposto renda?


Dentre as possibilidades, você vai encontrar a reforma do imóvel, plano de saúde, cuidados psicológicos, etc. Confira na lista abaixo outras opções para reduzir o seu imposto de renda ou aumentar a restituição.


Por exemplo:


  • reforma de imóvel: ao fazer melhorias no imóvel antes de vendê-lo, o contribuinte consegue atualizar seu valor na declaração. Dessa forma, o lucro demonstrado será menor, o que permite pagar menos imposto;

  • previdência privada: quem possui um plano de previdência complementar no modelo PGBL pode abater até 12% sobre todos os aportes feitos no ano-calendário (anterior ao da declaração);

  • corretagem de aluguel: o locador de um imóvel alugado que tenha tido despesas com corretor ou taxas administrativas pode obter a dedução;

  • plano de saúde: não há limite para abater os gastos com o seguro de saúde, tanto do contribuinte, quanto dos dependentes.

  • psicólogo ou psiquiatra: o tratamento da saúde mental e emocional também é considerado despesa com saúde, então não há limite para dedução;

  • INSS do empregado doméstico: a contribuição patronal à Previdência para o doméstico pode ser descontada do imposto de renda, com limite até R$ 1.171,84;

  • despesas com educação de dependentes deficientes são gastos médicos: despesas com educação realizadas em prol de dependentes portadores de deficiência podem ser enquadradas como gastos com saúde;

  • autônomos que trabalham em casa podem abater despesas: profissionais autônomos que tiverem despesas ligadas diretamente à atividade profissional podem deduzir esses gastos do IR.

Para todos os itens citados, é necessário comprovação dos gastos para ter direito à dedução.


Fonte: Jornal Contábil