Dicas para manter a segurança durante eventos em condomínios




A chegada das festas de fim de ano altera a rotina da maioria dos ambientes. Nos prédios e edifícios residenciais, a chegada de visitas dos condôminos e as ausências prolongadas de moradores modificam o fluxo usual, principalmente quando se realizam eventos em condomínios.


Mesmo que a época seja de descanso e muita alegria, é necessário ficar de olho em tudo o que acontece para que nada saia de controle. Fazer um gerenciamento de toda a movimentação de pessoas no condomínio durante os eventos é fundamental para manter a segurança do local e dos moradores.


Para facilitar sua gestão nessa época conturbada do ano, preparamos um roteiro com as principais dicas sobre o tema. Esse material serve para que você possa preparar um esquema especial de gerenciamento da segurança e evitar conflitos durante as festas de fim do ano, especialmente quando houver eventos em condomínio. Vamos lá?


Como lidar com os eventos em condomínios no fim do ano


Listamos algumas boas práticas para gerenciar o alto fluxo de visitantes sem comprometer a segurança dos moradores. Confira:


Decoração de natal


Ambientar o condomínio com decoração natalina é uma excelente opção para encantar as crianças (e adultos). No entanto, é preciso orientar os moradores a ter cuidado com o risco de choques elétricos e quedas dos enfeites (árvores de natal, enfeites suspensos ou estátuas de personagens natalinos) que, dependendo do tamanho, podem provocar acidentes graves.


Mudanças mais significativas dependem de aprovação. Alterar a fachada ou a área comum é proibido pelo Código Civil, a não ser que seja aprovado em convenção condominial. Mas são questões como o local de instalação de ar-condicionado, pintura de porta, colocação de toldos, forro, vidros e outros detalhes, que tem regras e devem ser seguidas.


No entanto, quanto aos itens que não necessitam de obras ou instalação – como varal de chão, vasos, bicicletas e objetos do lado de fora – ficam regulados por meio do regimento interno. A decoração natalina se enquadra nessa definição e costuma ser aceita, se ficar restrita às luzes e enfeites simples. Mas se quiser colocar um papai noel pendurado na sacada, é preciso que os outros vizinhos estejam de acordo. Para evitar conflitos, sugira que as regras estejam definidas no regimento.


Acesso às áreas de lazer


Nessa época, os moradores fazem vários eventos em condomínios, recebem visitas e hóspedes, que passam a circular pelo ambiente. Outra situação comum é o aluguel por temporada, que precisa seguir as regras definidas pelo condomínio.


Durante os eventos em condomínios, é fundamental que todos os moradores saibam quais são as áreas que podem ser usadas por seus convidados. Por exemplo, caso um vizinho faça um churrasco: os convidados dele terão acesso ao salão de festas. Mas será que eles também poderão usar a piscina? Quem decide são os condôminos em votação na assembleia.


Essas e outras regras para realização de eventos no condomínio devem estar detalhadas no regimento interno. Se o seu condomínio conta com uma solução de controle de acesso e portaria remota, é possível liberar a entrada de pessoas convidadas nos ambientes permitidos, sem que isso exponha a segurança local.


Número de visitantes


Outra questão que gera bastante dúvida é com relação a quantos convidados podem utilizar os espaços comuns durante os eventos realizados no condomínio. Existem dúvidas sobre o limite de visitantes permitidos, tanto nas áreas comuns quanto privadas.


Nas áreas de lazer, de uso comum, é preciso respeitar a capacidade do local estipulado pelo Corpo de Bombeiros na ocasião da vistoria. Para reforçar as regras estipuladas e cumprir as leis, coloque placas sinalizadoras no local.


No caso de áreas privadas, vale o bom senso do condômino para que o lazer não atrapalhe o sossego de vizinhos! A dica é abrir o diálogo com moradores e encontrar uma solução interessante a todos os envolvidos.


Viagens dos moradores


É comum que, durante as festas de fim de ano, alguns apartamentos fiquem vazios. Por isso, oriente os moradores a comunicarem sobre sua ausência para que seja possível acompanhar movimentações estranhas. Avalie como é melhor fazer esse controle, se fica com o síndico, com outros funcionários do condomínio ou por meio de um aplicativo de gestão condominial.


Outro ponto importante é oferecer dicas de como manter o apartamento seguro na sua ausência. Atitudes como tirar eletrodomésticos da tomada e desligar o gás, por exemplo, são medidas simples que podem evitar acidentes graves.


Fonte: Kiper